Terapia Familiar

A Terapia Familiar está indicada para situações clínicas nas quais se verifica que os sintomas apresentados por um determinado elemento da família resultam de uma disfunção no próprio sistema familiar.

Nestes casos, estamos perante a existência de um paciente identificado (que revela os sintomas), mas a intervenção deve ter como foco a própria família e a relação entre os diversos elementos e subsistemas dentro da família.

As disfunções que envolvem o sistema familiar podem ser de diversos tipos, como problemas de comunicação, alianças entre elementos de diferentes subsistemas contra um ou mais elementos da família, etc. A disfunção pode abarcar todos os subsistemas familiares ou apenas um.

É necessário que os diversos elementos estejam disponíveis para a terapia e para efectuarem mudanças.

Este tipo de terapia pode ser aplicado, por exemplo, quando a família se encontra com dificuldades em adaptar-se a uma fase de aquisição de maior autonomia por parte de um dos membros, como acontece durante a adolescência.

A Terapia Familiar facilita a comunicação entre os diversos subsistemas familiares e ajuda a família a reorganizar-se e a alterar os padrões de funcionamento anteriores.