Teleconsulta de Gestão de Stress em Situação de Isolamento

Isolamento Social: o que devo fazer para manter a minha saúde mental?

Estamos a viver uma situação de pandemia mundial. Todo o mundo está mais ou menos parado. Nós, seres humanos, ativos e que nos habituamos nos últimos anos a viver no imediato e com alguma previsibilidade, de repente, não sabemos como será amanhã, nem depois de amanhã, nem sequer nos próximos meses.

Todas as pessoas e, sobretudo, as crianças e os adolescentes, precisam de rotinas. Precisam de previsibilidade. Mas como ter previsibilidade num cenário de imprevisibilidade? Obviamente que não controlamos tudo. A prova disso é a situação que estamos a viver em todo o mundo, em Portugal, nas nossas casas. Contudo, se conseguirmos manter uma rotina em contenção física e psíquica, esta pode tornar-se um fator protetor e não de risco. Como? Acordar à semana em horas habituais que se levantava quando ia trabalhar, manter os hábitos de sono/ vigília sem alterações, não saltar refeições e fazê-las em família (se aplicável), manter-se informado (ver apenas duas vezes notícias por dia a partir de fontes fiáveis e credíveis), manter uma higiene e aspeto cuidados (não descurando o cuidado pessoal nem o autocuidado só porque estamos em casa). Não trabalhe de pijama, brinque com os seus filhos (se aplicável). E o que devemos integrar na rotina? Faça exercício, cozinhe, pinte, dance, cante, veja filmes e faça o que “não teria tempo” para fazer noutros tempos.

E porque é que nunca estamos satisfeitos? Agora, apesar do cenário, podemos conjugar tudo, de uma forma adaptativa e com saúde mental. No entanto, também há o reverso da moeda. Por vezes em nós ou no núcleo familiar em que estamos inseridos, podem surgir comportamentos de impulsividade, agressividade, impaciência e sentimentos de angústia, medo, ansiedade e pânico. Face aos riscos que podemos correr neste cenário de imprevisibilidade, a Clínica de Saúde Mental do Porto criou uma Teleconsulta de Gestão de Stress em Situação de Isolamento para ajudá-lo nesta fase de adaptação ao que estamos a viver.

Marta Magalhães Basto

Psicóloga Clínica na Clínica de Saúde Mental do Porto

Março de 2020